Sobre o ctrl + c + ctrl + v

0

Vamos lá: o que é plágio? Tá, procurei no dicionário.

Definição: Plágio significa copiar ou assinar uma obra com partes ou totalmente reproduzida de outra pessoa, dizendo que é sua própria.”

Há algumas semanas, me deparei com uma nota dizendo que a loja C&A havia plagiado o designer Phellipe Wanderley, com uma de suas artes em uma nova linha de camisetas. Phellipe, que desenvolveu sua ate em 2014, estava pretendendo fazer sua própria linha, não só de camisetas, mas também de alguns objetos, com frases suas.

naom_562681d50571c

Nessa semana, a acusada da vez foi a loja Renner. A publicitária Júlia Lima acusa a loja de usar sua estampa para  a linha de camisolas, e segundo ela, esta já não é a primeira vez, pois a Renner já havia copiado um de seus desenhos para camisetas infantis.

adnews-17802376341447248780cb9356f48795e2b2ae0e5e46763a1045b83b20c2

Bom, exemplifiquei com esses dois casos porque estão bem recentes, mas se formos pararmos para pesquisar perdemos as contas, infelizmente.

Aí eu me pergunto, porquê? É bem complicado esse tipo de situação. Neste e em muitos outros casos, estamos falando de dois tipos de profissionais:

1º: Do Phellipe e da Júlia, profissionais muito bons, que fizeram suas artes divulgaram na internet e que foram plagiados “na cara de pau”, por duas marcas grandes e que a partir desse desagradável momento soubemos quem eles realmente são, da de vieram e o que fazem.

2: Profissionais de ambas as lojas, que provavelmente são formados, pós graduados e que fizeram altos treinamentos para estarem dentro da empresa e mesmo assim fizeram o que fizeram: plágio. E plágio é crime.

Eu sei, você sabe, todo mundo sabe: com a internet conseguimos tudo. Está tudo muito fácil, tudo é muito simples. Só que infelizmente muitas pessoas não sabem utilizar dos artifícios que se têm nas mãos e acabam fazendo esse tipo de coisa.

E a criatividade, cadê? Somos estudantes de comunicação, somos criativos. Temos ideias a todo momento, aliás, muitas referências também. E é o que mais achamos na internet, referências. Concordo plenamente  que temos que aguçar nossa criatividade, mas ela pode vir de diversas formas, de diversas referências e não cópias.

É  preciso pensar no todo e na proporção que isso pode chegar. As coisas não surgem na internet do nada, existe um alguém que pensou no todo, por mais tosco ou complexo que possa ser.

Quanto as lojas, a gente sabe que ambas se pronunciaram falando que iriam tirar de circulação os tais produtos, mas e os profissionais, continuarão? Existe muita gente por aí criativa, mas que muitas vezes não são reconhecidas quanto deveriam, infelizmente. Enquanto muitos desses tipos de profissionais que comentem, estão onde estão. Merecimento/bons profissionais? Tenho minhas dúvidas.

Plágio é crime. E começa com coisas muito inocentes, como o trabalho da escola ou faculdade. Futuramente, ganhamos esses tais profissionais, ou que pelo menos se nomeiam como tais. Todo o ser humano é capaz de criar, tudo é questão de exercício.

Pode até ser fácil usar o ctrl + c + ctrl + v, mas ser reconhecido por uma coisa que realmente é sua, não tem preço.

Share.

About Author

Gaúcha, 23 anos. Estudante de Publicidade e Propaganda, vivo em São Paulo, mas amo o Rio de Janeiro. Comunicativa, adoro ter amigos perdidos em vários cantos do país. Viciada em redes sociais, gosto sempre de estar conectada com o mundo. Chega mais, vamos conversar ;)

Leave A Reply