Escolha começar

4

Na maioria das histórias uma das perguntas que as pessoas mais fazem com certeza é, como ela termina? Muitos torcem por um final feliz, outros por algo diferente disso, e muitos ainda esperam que a história nunca chegue ao fim, ou que pelo menos tenha uma continuação. O ser humano não consegue lidar muito bem com finais, de qualquer natureza. Afinal, com o final de uma história só nos resta buscar um novo começo, o que não é nada fácil. Começar é algo pouco valorizado, e ainda assim nada do que é hoje, seria, se não tivesse um começo. O fato é, começar é algo que fazemos muito bem. Podemos até ser caçadores ávidos de finais, mas são os começos que dão luz a todas as histórias. E não se engane, existem mais tipos de começos do que se imagina, mas sendo felizes ou tristes, assim como os finais, começos são inevitáveis. A questão é o que você vai escolher começar?

O que eu quero dizer com tudo isso é que começar é importante. Criaram até uma palavra chique para quem tem o dom de começar as coisas. Se chama iniciativa, e é bastante valorizado por aí. Perfeccionismo é dispensável, e experiência pode ser questionável, mas ter iniciativa é altamente recomendável.

O que eu percebo no meu dia a dia em publicidade é que começar é uma habilidade que a gente treina e evolui. Trabalhar com criação em uma agência é começar algo novo todos os dias, começar um projeto, um texto, uma ideia. Coisas que as vezes perduram por um bom tempo, e que outras (muitas) vezes tem seu fim tão logo quanto começaram. O desapego nesse sentido. é essencial, o que faz do criativo o oposto do que a maioria, ser um caçador de começos.

Começar algo é a melhor coisa que alguém pode fazer, e ainda assim não fazemos muitas vezes e por várias razões. As vezes por medo, ou por insegurança daquela velha desculpa. “Eu não sei por onde começar”.

Quantas coisas você já deixou de fazer por não saber por onde começar? Sendo que na realidade, ninguém nunca soube. Porque o segredo, que nem é um segredo, é começar.

Por isso comece.

Comece a estudar aquilo que você queria.

Comece a sair para os lugares que você sempre quis ir.

Comece aquela coleção de discos,  livros, selos ou de tampinhas de cerveja.

Comece a conversar com as pessoas sem ter medo de falar besteira.

Comece aquele projeto que você guarda a tanto tempo e nunca começou por ter medo de não dar certo.

Quantas coisas você não começou  por medo de não dar certo? Eu por exemplo tenho várias, que estou tirando da gaveta aos poucos. A verdade é que enquanto você não começar, suas ideias definitivamente são um fracasso.

Ninguém está pronto para começar, essa é a graça. Eu não sabia como começar esse texto, mas como você pode ver eu o escrevi mesmo assim. Não foi fácil, não foi de primeira, nem de segunda. E nem agora ele está perfeito. Mas ele existe, está feito, está aqui. E agora como é inevitável. ele chegou ao fim.

Share.

About Author

4 Comentários

Leave A Reply