Nem perder, Nem ganhar. No jogos da vida devemos acreditar.

0

Em tempos de Olimpíadas, a gente fica vidrado, a todo momento em que podemos em todos os jogos. Os jogos que acontecem no Rio de Janeiro, parece que é ainda mais pressionado por nós, telespectadores, torcedores, brasileiros. Afinal, estamos em casa e nada mais justo do que ganharmos tudo, ou quase tudo para os gringos.

Sinto em dizer para vocês, mas infelizmente não está sendo assim. Não é assim. E possivelmente não será assim. Porque a vida é assim. Desde pequeno, aprendemos, e por mais clichê que possa parecer, é a mais pura verdade: “O importante é competir”.

Quer ver eu provar para você que na vida real também é assim?

Mudança de emprego: Uma vez me falaram a seguinte frase: “Ninguém sai de um emprego ou estágio quando tudo indo bem”. E nem deve, claro. Mas e até onde podemos ir com o tal comodismo? Estar fazendo algo, apenas por fazer e nada mais. Sem sangue nos olhos, novos desafios. Sem o tal frio na barriga. Raramente a gente vê alguém dizer que estava muito bem em algum lugar, mas que decidiu mudar por querer sempre o tal algo a mais.

Concorrência de conta entre agências: Quando um cliente está insatisfeito ou por algum outro motivo quer colocar sua marca em concorrência, quem geralmente entra na disputa? A agência que atualmente lhe atende e mais duas ou três, dependendo da conta. A conta atual talvez não se preocupe tanto por saber que “já é de casa”, no quesito saber de como lidar com certas coisas. As outras, por outro lado estão extremamente empolgadas e com diversas ideias para serem colocadas em práticas.

Alteração do cliente: O carma da criação e da agência inteira. “Como assim o cliente não aprovou esse texto que fala exatamente o que ele quer?”. Pois é, ele não quer. Sabe a ideia incrível para a criação desse texto? Vamos fazer a tal refação. Temos direito da defesa da ideia? Claro, persuasão é a alma do negócio. Mas se realmente fosse altamente persuasivo, a aprovação viria de primeira,  não é?

Premiação de Cannes: Talvez uma das premiações mais importantes voltada para a comunicação. A premiação de Cannes ainda é uma das mais respeitadas e prestigiadas por todo seu nicho. Todas as peças publicitárias são feitas tão perfeitamente, que até mesmo antes da entrega para o cliente, os criativos já pensam como peça para concorrer para tal.

Inevitável não vivermos em meio de tantas competições, tantos tropeços e trapaças, ou até mesmo no comodismo que por diversas vezes, assistimos de camarote. Isso são o que os jogos também estão nos mostrando: somos o país do futebol, mas nem por isso temos os dias de glória. No vôlei? Moleza! Jogando em plena Praia de Copacabana, ah, a vitória é certa!

Pois não é bem assim, meu caros. E Estou falando dos jogos da vida, também. Um dia a gente perde, no outro ganha. Medalha? Talvez a gente seja eliminado nas quartas ou semifinais, mas mesmo assim a gente segue em frente em busca do ouro. Porque a gente acredita!

Acredita que tudo dará certo, que mudanças acontecem e que devem acontecer, talvez seja inevitável e que a gente saiba tirar um bom proveito disso. As concorrências? Elas sempre acontecem. E sempre os obstáculos virão, mas mesmo assim a gente corre. A gente corre em busca do ouro, e sabemos que temos uma torcida que acredita em todo nosso potencial. Que ficam naquela expectativa sempre do melhor. E que perder nunca estará em nosso dicionário, mas na verdade a gente muito com eles.

Erramos com os acertos. Aprendemos com os erros. Mas que nunca deixemos de acreditar.

Share.

About Author

Gaúcha, 23 anos. Estudante de Publicidade e Propaganda, vivo em São Paulo, mas amo o Rio de Janeiro. Comunicativa, adoro ter amigos perdidos em vários cantos do país. Viciada em redes sociais, gosto sempre de estar conectada com o mundo. Chega mais, vamos conversar ;)

Leave A Reply