Como assistir a House of Cards pode ajudar você a entender o Brasil

0

Caso você ainda não conheça, House of Cards é uma série (incrível) produzida pela Netflix e lançada em 2013 que acompanha a história de Frank Underwood: um político que após ter sido vítima de uma certa “puxada de tapete” decide fazer tudo ao seu alcance em busca de ascender ao poder. Tudo mesmo.

Quando comecei a assisti-la, pensei que seria muito cansativo, afinal você é bombardeado o tempo todo com diálogos rápídos sobre procedimentos políticos chatos com os quais não está nem um pouco familiarizado. Porém, a série compensa isto muito bem, embalando tudo em uma trama muito bem desenvolvida e em outras coisas que vão lhe conquistando ao decorrer das temporadas. É de se destacar o uso extremamente bem feito da chamada “quebra da quarta parede” como recurso narrativo – parece que isso cria uma certa empatia com o personagem, que, apesar de desprezível, não consegue ter o nosso ódio. É uma maneira muito inteligente de mostrar quais são os verdadeiros pensamentos de Frank em uma determinada situação (porque, afinal, ele mente o tempo todo) aproveitando a  atuação de brilhante Kevin Spacey, já que a mesma coisa poderia ter sido feita com um voice over, por exemplo.

frank 2

Outra questão interessante é que a história se passa contemporaneamente ao nosso tempo. Por exemplo, a quarta temporada deve sair em 2016 e, pelo andar da carruagem, deve mostrar as eleições de 2016 na série também. É como se tudo estivesse acontecendo agora, mas em um Estados Unidos paralelo.

Depois de algum tempo assistindo à série, você já está familiarizado com o modo como tudo funciona no sistema político americano, Como dizia uma professora minha, é um balcão de negócios onde a moeda é o voto e, pasme, é igualzinho no Brasil. Aliás, arrisco dizer que esse balcão de negócios funciona ainda “melhor” no Brasil. Mas não são só as trocas: jogadinhas, estratégias e manobras são mostradas o tempo todo na série e, infelizmente, são muito similares ao o que ouvimos acontecer por aqui.

Como House of Cards mostra os bastidores do poder, você entende melhor todas as decisões tomadas e como elas chegam de forma disfarçada a conhecimento público. Você entende todas as motivações, as intenções, entende a quem serve o quê. Para quem, como eu, não é nenhum expert em política, é uma aula. Você aprende a olhar para o que acontece dentro do Brasil sob uma nova ótica, mais maliciosa, você entende as jogadas e aprende a pensar mais por si próprio. E digo mais: pelos últimos acontecimentos, nossa política não fica nem um pouco atrás, poderia ser facilmente roteirizada e filmada. E o pior, seria tão emocionante e indignante quanto a história de House of Cards.

dilma

Mesmo que de forma não proposital, a série tem um conteúdo que veio e muito a calhar para os brasileiros. Recomendo a todos que já a assistem fazerem este paralelo com a nossa realidade e a todos que não a assistem, começarem a fazê-lo, porque dá próxima vez que você ficar por fora de uma rodinha de conversa sobre a série, pode na verdade estar por fora de muito mais, e, no caso da política brasileira, tomar um spoiler pode ser uma boa coisa.

Share.

About Author

Sim, já ouvi todos os trocadilhos possíveis com o meu nome (inclusive pensei vários deles eu mesmo). Sou redator publicitário, gosto de café, filmes, café, séries, café, escrever (dã), café, cerveja e café. [Insira frase com sacadinha e piada pra finalizar a descrição].

Leave A Reply