DEZ VÍDEO CLIPES PARA CONHECER

0

Terça-feira. Você tem de escrever ou criar algo, seja para a faculdade, trabalho ou seu projeto paralelo. Na noite anterior, você estava cheio de vontade e ideias para fazer algo genial.

É, estava.

Você acorda e ouve o canto dos pássaros. Por mais que isso seja lindo num filme da Disney, agora parece apenas que eles estão zombando de você por não ter ideia alguma. Você toma um bom café da manhã, senta-se em frente ao computador, escreve uma linha, duas.  Apaga. Escreve mais um pouco, nada bom. Liga o Spotify pra se inspirar, escuta aquela música legal e lembra direto do vídeo clipe. Por quê? Porque clipes bons marcam. E além de marcar, servem como ótimas referências para seja lá o que você queira criar. Então, vamos conhecer (ou relembrar) algumas ótimas referências audiovisuais.

1 – MUSE – KNIGTHS OF CYDONIA

Toda, absolutamente toda vez em que vejo esse clipe eu fico em estado de êxtase. O diretor Joseph Kahn brinca com clichês sobre clichês, nos entregando uma história divertida, cativante muito bem contada. Se te lembrar algo sobre Django Livre é apenas coincidência. Ou não?

2 – WE ARE THE GIANT – OPENING TITLE SEQUENCE

Apesar de não ser de uma banda, a abertura do documentário We Are the Giant, do diretor Greg Barker, é uma ótima referência de como contar uma história fluída com fotografias e reportagens de jornal. A música é da banda islandesa Sigur Rós (vale a pena conferir) e a direção criativa da sequência é de Manija Emran.

3 – THUNDERCAT – THEM CHANGES

Samurais lutando em uma garagem, groove e a melancolia do passado. Do diretor Carlos López Estrada, esse clipe é poesia audiovisual. Mesmo com algumas partes cômicas, o ritmo desacelerado do vídeo não te deixa cair na gargalhada. Outra ótima maneira de como tratar o humor.

4 – WOODKID – IRON

Tive de escolher um por questão de espaço no post, mas te recomendo estudar todos os clipes desse cara. Além da música ser muito boa, a narrativa visual dele é singular. O mais legal é que o álbum Golden Age, do qual essa música faz parte, é uma única grande história, assim como seus clipes. É tão bom que até o pessoal que criou o vídeo La La La, da Shakira, decidiu se “inspirar”. Feio gente, muito feio.

5 – BITING ELBOWS – BAD MOTHERFUCKER

Não há dúvidas que os russos são criativos pra caramba. Nesse clipe da banda Biting Elbows, eles juntam uma GoPro, Parkour e muita ação pra contar uma história bem legal. Não perde em nada para Cães de Aluguel e qualquer shooter em primeira pessoa. Não deixe de ver também a primeira parte da história, no vídeo The Stampede.

6 – 20SYL – KODAMA

Se algo nesse clipe te lembrar Wes Anderson, estamos juntos. Minimalismo, ótima direção de arte e boa criatividade pra mostrar elementos musicais na tela. E o som é daqueles perfeitos pra trabalhar até tarde.

7 – CRYSTAL FIGHTERS – I LOVE LONDON

Quem disse que o que é bom deve ser bonitinho, todo polido? Filme, texto, música ou seja lá o que for, o “esteticamente feio” pode funcionar muito bem. Nesse clipe da banda Crystal Fighters, vemos exatamente isso. Imagem granulada, câmera sem estabilização, uma garota dançando no meio do povo e a fritada de I Love London. Impossível não cantar junto.

8 – OF MONSTERS AND MEN – KING AND LIONHEART

Animação e live action dão um tom super interessante a esse clipe. Em alguns momentos, parecemos estar jogando um game cult em 2D. Não é de agora que a banda faz clipes assim. Little Talks é outro grande exemplo. Vale conferir.

9 – HUMEYSHA – BURMA BETWEEN YOU AND ME

Luz, sombra e surrealismo nesse single de estreia. O vídeo, aparentemente simples, me lembrou em alguns pontos as obras de Salvador Dali. Interessante ainda por (ao menos eu) não conhecer nada de música indiana. Bem legal.

10 – BJÖRK – MUTUAL CORE

Pra terminar a lista, nada melhor do que a islandesa Björk. Seja com a fotografia, narrativa, paleta cromática ou o que for, praticamente todos os clipes dela são arte pura. Delicadeza e soco no estômago ao mesmo tempo é pouco.

E você, curtiu? Adicionaria algum vídeo? Comente o que há de melhor em referências audiovisuais na sua opinião. 🙂

Share.

About Author

Um pouco de Linklater, Allen, Nolan e Scorsese. Mais um bocado de Freud, Jung, Zizek, Mckee e Campbell. Ainda um pouquinho de todas as pessoas que já conheceu. Talvez um pedaço de você. Muito do mundo, da rua e da vida. E absolutamente tudo do que emociona.

Leave A Reply