A magia por trás da banda Wintergatan.

0

Coloque o fone, tire os sapatos e recoste-se para ouvir e ver cada detalhe.

 

Em meio a uma torrente de superproduções cada vez mais idênticas é de se aplaudir de pé quando encontramos um trabalho tão rico como este. Esse é o caso do som da banda Wintergatan, composta Martin Molin, Evelina Hägglund, David Zanden e Marcus Sjöb.

E o que esse quarteto de folk instrumental da Suécia tem de tão incrível? Além de muito talento, sobra também criatividade na hora de criar as suas músicas. Com uma mistura diferente de instrumentos combinados que variam do acordeon, vibrafone, teclado, baixos, guitarras, bateria entre outros. Mas o que realmente chama a atenção são máquinas musicais únicas produzidas por eles. E é esse detalhe que torna tudo especial. Veja o vídeo seguinte e tire suas conclusões.

Nesse clipe foram usadas duas mil bolinhas de ferro e muita engenhosidade para Martin criar a  “Marbie Machine”, uma delicada máquina, que levou 14 meses para criar vida. Vida mesmo, pois é incrível o movimento de cada componente que juntos criam uma melodia sensível, em certos momentos até sem a presença do músico.

São elas que tocam cada um dos elementos da máquina, que conta com vibrafone – responsável pela melodia principal –, um baixo, uma caixa, um bumbo e um chimbau de bateria e, por fim, um baixo que é tocado de forma semiautomática, já que o músico precisa apertar as cordas para conseguir as notas certas.

Foram utilizadas mais de 3 mil peças para construir a imensa estrutura controlada por ele e pelo resultado, valeu muito a pena. Se você for curioso(a), no canal oficial ainda tem vários outros vídeos de como foi a idealização, construção e como foi gravado o vídeo em si – é uma surpresa bem bacana ver como foi feita a animação do vídeo.

Resumindo, para quem gosta de música, especialmente de ouvir um som diferente, essa banda é a união perfeita das duas coisas. Então, coloque o fone, tire os sapatos e recoste-se para ouvir e ver cada detalhe.

Share.

About Author

Redator publicitário, 25 anos. Viciado em tentar ser engraçado e patinador de final de semana. Amante de bons filmes e bons livros. Daquele tipo de pessoa que fala mais que a boca e escreve quando não dá para fazer o anterior.

Leave A Reply